PSIQUISMO e CORPO FÍSICO

Por Maristela Porto

                                                  Imagem da Alma Shamim

 O corpo físico é o prolongamento vivo do psiquismo. É a sua forma condensada na matéria onde ela sofre as consequências da mente.

A inveja comprime o fígado e o extravasamento da bile pode causar surtos ictéricos onde se prova o refrão popular: …ficou amarela de inveja…

O medo produz suores frios e a adrenalina defensiva pode ouriçar os cabelos.

A timidez faz o sangue afluir e causar rubor.

Diante de um inimigo perigoso o homem fica tomado de palidez mortal.

A cólera congestiona o sangue no rosto e paralisa o afluxo de bile enfraquecendo o colérico.

A repugnância esvazia o conteúdo da vesícula hepática e que quando esse conteúdo entra na circulação, produz náuseas e tonturas.

O eczema pode ser produto da cólera (injúrias) e provoca a intoxicação hepática sendo que as toxinas penetram na circulação sanguínea.

A urticária é comum em quem vive sob tensão nervosa e preocupações mentais. Emoções fortes como alegrias ou catástrofes podem causar também mortes súbitas.

Todas as partes do organismo humano podem ser afetadas pela influência mental.

A mente atua através dos sistemas orgânicos como: nervoso, linfático, endócrino ou circulatório.

As alterações glandulares têm sua principal base na perturbação de condições mentais do espírito.

continua…

Anúncios

DE CIMA PARA BAIXO

por Maristela Porto

Os pensamentos nocivos de ódio, inveja, vaidade, sarcasmo, orgulho, crueldade, incorporam-se em sua passagem com as emoções de choro, medo, alegria ou tristeza que podem modificar a ética dos sentimentos, como agir sobre o temperamento, perturbando a solidariedade celular no organismo físico.

O cérebro é o principal campo de operações do espírito, é onde se produz as ondas de forças que descem pelo corpo e à medida que descem vão se formando as energias de forma gradual ao campo energético humano individualmente.

A onda de raiva, cólera ou irascibilidade é força que faz crispar até as extremidades dos dedos, enquanto que a onda emitida pela doçura, bondade ou perdão afrouxa os dedos num gesto de paz.

O medo ataca a região umbilical na altura do nervo vago-simpático e pode alterar o funcionamento do intestino delgado.

A alegria afrouxa o fígado e descontrai a bile.

A piedade reflui instantaneamente para a região cardíaca.

A oração acalma muitos espasmos duodenais e contrações opressivas da vesícula hepática e provoca a harmonia química dos sucos gástricos.

DE DENTRO PARA FORA

Por Maristela Porto

 SAUDE-DOENÇA

Que vêm de cima para baixo e de dentro para fora.

Samuel Hahnemann, medico homeopata descreveu sobre a enfermidade, a saúde e a origem delas.

Dr, Hahnemann descreveu que tanto a saúde como a doença têm origem na mente, nas emoções, nos sentimentos e em todas as sensações do individuo, sendo ele um ser constituído de Corpo físico, Espírito, Corpo mental.

As manifestações físicas são a parte mais grosseira ou mais densa do corpo humano.

A lei humana diz que a saúde e a doença vêm de dentro para fora e de cima para baixo, ou seja, da alma para o corpo, ou com sua germinação no alto (mente) e no centro que é o sentimento da criatura humana.

A Medicina já não põe mais dúvidas nas perturbações mentais, emotivas e sentimentais que alteram profundamente o cosmo orgânico.

O espírito encarnado pena pelo mental, sente pelo astral e age pelo físico, de onde carreia até a periferia corporal a carga mental e emotiva que se origina na sua profundidade  espiritual, produzindo assim, varias modificações de fundo nesse trajeto do mundo oculto para o objetivo.

Palavras de Ramatis.


 

SAUDE e DOENÇA

Por Maristela Porto

         A saúde e a doença são os produtos de estados harmônicos ou desamôrnicos do individuo para com sua a sua lei interna.

     As doenças são uma manifestação orgânica que identificam que no mundo psíquico e invisível ao mundo físico e material, a alma esta enferma.

     O volume de cólera, inveja, luxúria, cobiça, ciúme, ódio ou hipocrisia que estiver acometendo o espírito esta acumulado de tal forma que seu patrimônio “morbo-psiquico”, juntou uma carga tóxica e esta se mantendo fora da Lei da Harmonia.

      O mecanismo que ajusta a vida e os fluidos nocivos vai se difundindo através dos fluidos corporais até o corpo físico.

     Estes residuos psiquicos e venenosos que veem de energias gastas morbidamente, vão-se condensando gradativamente no corpo fisico à medida que este se desenvolve e as lesões nas regiões orgânicas fazem com que que do psiquismo o aml aparecça claramente no corpo e órgãos.

     A causa da doença além de ser dinâmica é oculta aos olhos ou aos sentidos fisicos.

     O individuo sente o estado mórbido em si, mas o medico não o pode apalpar.

    Através da materialização desse mal é que a pertubação dos sistemas vitais mostra que o o elemento morbo-psiquico atingiu seu ponto finla, ou seja, a sua caminhada até o corpo fisico.

    Essa caminhada é continuadamente impedida pelo Espirito por um esforço onde ele tenta que a eliminação tóxica não se desenvolva.

    Quando alguem reclama de de uma doença fisica, os sintomas fisicos se apresentam no momento, mas a doença ja existia em âmbito mental e psiquico de forma que não era condiderada uma doença já existente.

    As inflamações, úlceras, tumores, fibromas, tuberculoses, sarcomas, cistos, hipertrofias, cirroses, adenomas, amebíases etc. são apenas os sinais visíveis que identificam a manifestação mórbida que veio do psiquismo enfermiço para o exterior do corpo.

continua…

 

 

 

JESUS – palavras de RAMATIS

Por Maristela Porto

 

As paixões e os desejos mesmo estando na alma, Jesus também se via obrigado a mobilizar os seus recursos angélicos, para neutralizar as vibrações pesadas do ambiente onde se encontrava.

Estas forças eram como ventos pesados em flores frágeis, onde elas resistem com sua delicadeza aos ventos agressivos.

A narrativa onde Jesus se encontra no deserto e o símbolo de Satanás remete ao símbolo de Jesus “ao deserto da vida humana”.

A força dos impulsos da animalidade pretendendo enlaçá-lo nas sedutoras teias da vida do mundo terreno.

Mesmo com toda a sensibilidade moral apurada e em condições de avaliar o imenso sacrifício e abnegação que Ele despendiou, a descida ao mundo e as terríveis angústias porque passou, mostra o significado das nossas lutas internas, dos desertos na vida humana, das necessidades da solidão e o sofrimento de cada um para transpor as farpas que rasgam a carne.

Vestir “roupas pesadas” e descer ao fosso onde as criaturas procuram auxilio, foi Sua magnificância…

 

 

 

JESUS – POR RAMATIS

JESUS – PALAVRAS DE RAMATIS

 Por Maristela Porto

 

       Jesus, em seu trabalho hercúleo para manter-se a contento, tinha um corpo que se ressentia do seu potencial elevado de vibrações sidéreas emitidas pelo seu espírito angélico.

Vivia em alguns minutos, os pensamentos, emoções, angústias e ansiedades que os terrícolas não conseguiam viver em uma existência.

O ritmo do seu metabolismo espiritual ultrapassava o limite áurico de toda humanidade terráquea e seus raciocínios transbordavam fora do tempo e do espaço, exaurindo-lhe o cérebro.

Jesus assemelhava-se a um raio de sol tentando acomodar-se em um vaso de cerâmica.

A sua mente vivia hipertensa, cujo impacto se descarregava sobre os plexos nervosos, oprimindo seu cérebro, nervos, sangue e vasos capilares, provocando perigosos hiatos na rede circulatória.

O turbilhão de seus pensamentos criadores vibrava e descia da superconsciência.

Ele recorria aos jejuns periódicos para que se Espírito conseguisse maior liberdade nessas fases pré-agônicas de desafogo da matéria.

Em algumas vezes, o próprio organismo mobilizava recursos biológicos de emergência e vertia suor e sangue, compensando com essa descarga imediata de humores, a perigosa tensão “psicofísica”, fruto do fabuloso potencial de energia espiritual a lhe prensar a carne frágil.

 

 

A LEI DA DUALIDADE

Por Maristela Porto

 

        A propriedade de aspiração é uma base da Lei da Dualidade para disciplinar o corpo e a mente, para alongar a mocidade e ter em si o poder mágico da iniciação e demais poderes ignorados pela ciência.

        As escolas Orientais e Ocidentais têm métodos diferentes. O homem é seu pensamento e toda pessoa passiva e mística aspira com maior força pela narina esquerda e toda pessoa ativa aspira fortemente pela narina direita.

        A Dualidade ou o Binário manifesta-se na aspiração e na respiração, no sopro quente e no frio.

Nunca devemos estender a mão direita a uma pessoa colérica, excitada e sim, a mão esquerda que tem o poder de acalmar.

Assim também é o caso de não estender a mão esquerda à pessoa esgotada, aflita e débil. No caso, a mão direita deve acariciar o depressivo e a esquerda acalma o colérico.

As duas polaridades formam a Lei.

O fluido solar é o mesmo que o centro cerebral do organismo humano e o fluido lunar é igual ao medular ou simpático inferior.

Para a depressão lunar temos que nos fortificarmos com a energia solar e para a excitação solar temos que nos acalmar com o fluido lunar.

A depressão e a cólera são duas portas, uma à direita e a outra à esquerda do centro da medula espinhal por onde penetram as energias que se instalam através de pensamentos ruins. O equilíbrio se dá pelos bons pensamentos.

Quando há depressão: Fechar a narina esquerda e respirar pela direita.

Quando a cólera domina, fechar a narina direita e respirar pela esquerda.

Em casos de febre: respirar pela narina esquerda (diminui o calor corpóreo).

Em muito frio: respirar pela narina direita (evita o resfriamento do corpo).